Registar
Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.


Reunimos dez das maiores vendas do Olympique de Lyon que tiveram como destino alguns dos melhores campeonatos/clubes do mundo

Falar do Olympique de Lyon é falar dos sete títulos consecutivos da Ligue 1 que o clube conseguiu. Entre a época 2001/02 e 2007/08, o emblema da cidade com o mesmo nome e que fica a pouco mais de 50 quilómetros da Suíça dominou por completo o futebol francês.

Por lá passaram jogadores de classe mundial que ajudaram o clube a estabelecer-se como um dos principais clubes de França. E se houve quem deixasse a sua marca no clube sem nunca ter dado o salto para outros palcos, como foi o caso do brasileiro Juninho Pernambucano (344 jogos pelo clube), houve quem tenha deixado o Lyon para rumar aos principais “tubarões” europeu a troco de enormes encaixes financeiros.

Desta forma, reunimos 10 das maiores vendas do Olympique Lyonnais que tiveram como destino os melhores campeonatos e/ou clubes do mundo.

Alexandre Lacazette – FC Arsenal – 53 M – 2017/18

Lacazette foi a mais recente loucura do Arsenal, com o emblema do norte de Londres a garantir o dianteiro francês por 53 milhões de euros. Com 129 golos apontados ao serviço do clube, Lacazette deixou o Lyon com o título de terceiro melhor marcador de sempre do clube. Resta saber se vai conseguir replicar isso nos “gunners”.

Corentin Tolisso – Bayern Munique – 41,50 M – 2017/18

Depois de nas últimas duas temporadas se ter afirmado de vez no meio campo do Lyon, o jovem médio francês rumou esta temporada à Bundesliga para representar o campeão em título, o Bayern de Munique.

Tolisso tem sido opção no emblema da Baviera e podemos vê-lo como um dos grandes responsáveis por Renato Sanches ter deixado o plantel do Bayern esta temporada. O francês garante outra dinâmica, já que pode assumir uma posição mais central do terreno como jogar como médio interior em qualquer uma das alas. Trunfos que fazem dele um médio versátil e que o têm ajudado a justificar os mais de 40 milhões de euros que custou.

 

Michael Essien – Chelsea – 38 M – 2005/06

Essien pode ser visto como a primeira grande venda do Lyon, e logo pela mão de José Mourinho, na época abado de chegar ao Chelsea.

O médio ganês chegou aos “blues” para fazer dupla com Frank Lampard no centro do terreno, e a avaliar pelos títulos ganhos nos anos seguintes não é difícil perceber que esta “sociedade” correu muito bem.

 

Karim Benzema – Real Madrid – 35 M – 2009/10

Benzema é dos nomes mais sonantes que passaram pelo Lyon nos últimos anos. Formado no clube, Benzema trocou o Lyon pelo Real Madrid em 2009/10 e juntou-se a Cristiano Ronaldo na frente de ataque dos “Galácticos”.

Capaz de jogar pelo meio ou pelas faixas, podemos olhar para Benzema como o exemplo perfeito do “9” moderno. E nas sete temporadas concluídas nos “bancos”, o francês só por uma vez não ultrapassou a meta dos 20 golos em todos as competições. E isso diz muito da sua eficácia.

 

Mahamadou Diarra – Real Madrid – 26 M – 2006/07

Diarra foi um “seis” de muito trabalho, capaz de “agarrar” e equilibrar uma equipa. E essas características foram fundamentais para as vitórias do Real Madrid em 2006/07 e 2007/08.

É claro que isso teve um preço, neste caso 26 milhões de euros. Mas assim que o departamento de “scouting” do real Madrid detectou o talento do maliano, bastou que o presidente do Real Madrid na altura, Florentino Perez, fosse a Lyon com o livro de cheques em riste.

 


Samuel Umtiti – FC Barcelona – 25 M – 2016/17

Rápido e forte fisicamente, Umtiti é o protótipo do defesa central dos tempos de hoje. E foram essas características que convenceram os responsáveis do Barcelona a avançar para a sua contratação.

Escusado será dizer que a velocidade do defesa francês encaixou perfeitamente no estilo de jogo do Barça, que joga quase sempre dentro do meio-campo do adversário e, como tal, com os defesas bastante subidos.

Umtiti deixou saudades em Lyon, onde foi considerado o melhor jogador da época 2015/16 pelos adeptos. Mas os cofres do Lyon ficaram 25 milhões mais cheios.

 

Florent Malouda – Chelsea – 19 M – 2007/08

A última aventura de Malouda até pode ter sido no Delhi Dynamos, na Índia, mas convém recordar que em tempos foi um dos médios esquerdos mais consistentes do futebol inglês.

A sua melhor parceria foi com Didier Drogba. Primeiro em 2002/03, no Guingamp, e depois no Chelsea, a partir de 2005.

Foi o melhor marcador do Chelsea na Premier League na época 2010/11, mas foi a sua regularidade que mais impressionou e que justificou o preço que o Chelsea pagou por ele.

 

Éric Abidal – FC Barcelona – 15 M – 2007/08

Um guerreiro dentro e fora do relvado. Entre Lyon e Barcelona ganhou seis campeonatos em oito temporadas, aos quais se juntam mais 14 troféus, entre eles a Liga dos Campeões.

Mas foi a vitória que Abidal venceu contra um cancro do fígado que mais impressionou. Até porque depois disso ainda voltou aos relvados para ajudar o Barça a erguer a Champions League de 2011. Notável.

 

Hugo Lloris – Tottenham – 12,60 M – 2012/13

Lloris é um dos melhores guarda-redes da actualidade e o número 1 da selecção francesa e do Tottenham. Só isto chega para justificar a qualidade do francês, que se tivermos em conta os números praticados nos dias de hoje, podemos considerar que foi uma verdadeira pechincha para os Spurs.

 

Miralem Pjanic – AS Roma – 11 M – 2011/12

Por falar em pechincha, Pjanic é outro nome que tem de entrar na lista. É dos médios mais completos do mundo e um verdadeiro maestro na hora de marcar livres e penaltis.

Mas se hoje é um dos melhores “passadores” do mundo, muito se deve à evolução que fez quando chegou ao futebol italiano. Ainda assim, os 11 milhões que a AS Roma pagou ao Lyon foram um preço de saldo!

Nota: os valores (em milhões de euros) apresentados neste artigo foram retirados do portal Transfermarkt.

Relacionado

Leave a Reply

Your email address will not be published.